Moda, Redes Sociais e Viralização

bella hadid no desfile da coperni

Você certamente já viu algum desses vídeos nas redes sociais:

O vestido da Coperni sendo construído ao vivo na passarela no corpo da modelo Bella Hadid.

As campanhas de moda e beleza hiperrealistas com inteligência artificial como da Jacquemus, Maybelline, Victoria Beckham, Sephora, Valentino e muitas outras.

O uso de raios UV para revelar cores das peças no desfile da Anrealage.

Modelos se arrastando na lama no desfile de Elena Velez.

desfile elena velez nyfw ss24
Imagem: reprodução Instagram

E o mais recente, a modelo Anok Yai fechando o desfile da Mugler com um vestido esvoaçante, o momento mais viral da semana de moda de Paris Primavera/Verão 2024.

O que todos esses casos têm em comum é a maneira como eles utilizam o poder das redes sociais para viralizar. A moda não é apenas sobre roupas, é sobre contar histórias, provocar conversas e quebrar barreiras.

Muita gente não gosta desses momentos de viralização, falam que é só para a marca aparecer, é apelação que não tem conteúdo. Mas em tempos de pessoas hiper conectadas, velocidade ultra-rápida das informações e surgimento cada vez maior de marcas de moda, usar as redes sociais é necessidade básica, e se algo viralizar e colocar a marca na boca do povo, por que não?

Eu acredito no bom senso, é claro, e um desfile com gente se arrastando na lama realmente me parece apelação. Mas qual é o problema de usar a tecnologia a seu favor por exemplo pra criar um momento viral com uma boa estratégia?

Acompanhe no Instagram

Leia mais sobre BELEZA

Leia mais sobre MODA

Inscreva-se na nossa newsletter

Publicidade


Louis Vuitton Menswear Primavera Verão 2025 Alessandro Michele apresenta primeira coleção na Valentino Mondepars: a nova marca de Sasha Meneghel Dior apresenta coleção Cruise 2025 na Escócia Lançamentos de beleza de maio